Slideshow Image 1 Slideshow Image 2 Slideshow Image 3 Slideshow Image 3

Dr. Sandro Sérgio Muniz da Silva
Otorrinolaringologista

Dr. Sandro Muniz

Dr. Sandro Sérgio Muniz da Silva é Médico Especialista em Otorrinolaringologista desde 2002 pela ABORL desde 2002.
Fellow em Cirurgia Otológica e da Base do Crânio pela Fundação Fisch e Presidente da Fundação Fisch Brasil.
Fellow em Cirurgia Otológica e da Base do Crânio pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Depoimentos dos Pacientes

"Passei minha filha em consulta com vários especialistas.
Nenhum outro me deu a mesma atenção que o Dr. Sandro me deu.
Hoje só confio nele."


Miraní Cecília Vasconcelos

Quer saber mais o que os nossos pacientes estão comentando sobre o nosso atendimento? Clique no botão abaixo:

Entre em Contato Conosco

Tatuapé:
Telefone: 11 2361-0334
Mogi das Cruzes:
Telefone: 11 4735-3178
Atendimento Whatsapp:
Telefone: 11 94488-0555
Tatuapé:
Telefone: 11 2361-0334
Mogi das Cruzes:
Telefone: 11 4735-3178
Atendimento Whatsapp:
Telefone: 11 94488-0555

Especialista em Otorrinolaringologia

A Otorrinolaringologia trata os problemas dos Ouvidos, Nariz e Garganta e entre eles os mais comuns são:

rinite

Rinite Alérgica

rinite

A Rinite Alérgica é o tipo mais comum das rinites. O nariz tem a função básica de filtrar, umidificar e aquecer o ar para que ele chegue em condições ideais aos pulmões.

Sendo um filtro, ele tem um mecanismo de defesa para não deixar que junto com o ar entrem para o organismo alergênos indesejáveis como pó, poeira, fuligem, fumaça e substâncias químicas voláteis irritantes como por exemplo produtos de limpeza pesada ou perfumes fortes. Por isso esses são os principais sintomas da Rinite Alérgica.

A Rinite Alérgica portanto é muito mais um problema de excesso de imunidade do que de “Falta” ou queda de imunidade.



Sintomas
Logo que detecta substâncias estranhas ao organismo, ele tenta expulsá-las das seguintes maneiras:
- Se fechando ou entupindo ( para que cesse a entrada dessas substâncias)
- Espirrando ( para expulsar a substância "invasora”)
- Produzindo coriza (para “lavar"a substância invasora ) Por isso esses são os principais sintomas da Rinite Alérgica.

A Rinite Alérgica portanto é muito mais um problema de excesso de imunidade do que de “Falta” ou queda de imunidade.

Tratamento
E os tratamentos vão desde o uso de anti-alérgicos sistêmicos e/ou tópicos até a identificação das causas da alergia e a utilização de Vacinas específicas para cada causa identificada através de testes alérgicos. Os casos de obstrução nasal mais intensa, refratários ao tratamento clínico, podem necessitar de tratamento cirúrgico coadjuvante dependendo de situação do paciente.

sinusite

Sinusite

sinusite

A Sinusite é a inflamação e/ou infecção dos seios da face.

Os seios da face são espaços vazios dentro do nosso crânio que naturalmente devem ser preenchidos pelo ar , mas durante as sinusites esses seios da face são preenchidos por secreção purulenta ou pelo inchaço de tecidos moles no seu interior.

Se você se perguntou "afinal qual é a função dos seios da face? ”, a resposta é : Para deixar o Crânio menos pesado ou nossa coluna e estrutura muscular não suportaria o peso para sustentá-lo.

Os seios da face são "uma continuação" da cavidade nasal e inclusive são revestidos pela mesmo tipo de tecido a mucosa respiratória. Aliás esta mucosa também reveste todo o trato respiratório até traquéia, brônquios e pulmões.


Causas Sendo assim é muito comum que a sinusite seja desencadeada por um processo nasal obstrutivo e ou infeccioso como uma rinite ou até mesmo uma gripe ou resfriado. Evidentemente há outros fatores causadores como no caso das sinusites odontogênicas, pólipos nasais/sinusais, desvios de septo nasal e nos casos de Aumento das Adenóides que são mais comuns em crianças.

Sintomas
Os sintomas mais comuns de sinusite são dor de cabeça, pigarro, irritação na garganta, secreção nasal purulenta, tosse e até febre.
Através da tuba auditiva, a sinusite também pode levar a sensação de "ouvido entupido” e otites.

Tratamento
O tratamento geralmente inclui lavagem nasal com soro fisiológico, uso de antibióticos, anti-inflamatórios. O tratamento cirúrgico é reservado aos casos mais graves que são menos frequentes

Roncos

ronco

O Ronco tem sido cada vez mais o tema de Cursos e Congressos nacionais e internacionais devido ao aumento da sua ocorrência na população e devido aos problemas que pode acarretar quanto chega ao estado de Apnéia noturna ou Apnéia do Sono.

O Ronco nada mais é do que o barulho da vibração da passagem do ar pelos tecidos moles da orofaringe -comumente os tecidos da úlvula - chamada popularmente de campainha e do palato mole - popularmente conhecido como a parte final do "céu da boca".

Quando o Ronco se intensifica pode haver uma parada da passagem do ar : A famosa Apnéia do Sono. Esta Apnéia nada mais é do que a parada da respiração que pode durar segundos ou minutos, daí a sua gravidade.


Quem ronca consideravelmente e apresenta a Apnéia do Sono não consegue ter um sono de qualidade pois o sono é apenas "superficial”, não deixando que a pessoa atinja as fases do sono mais profundas e isto faz com que a mesma já acorde cansada , como se o sono não a tivesse “descansado” o suficiente.

São pessoas que passam o dia todo sonolentas e podem ser vítimas ou causadoras de acidentes graves em muitos casos como por exemplo no trânsito ou no manuseio de máquinas industriais perigosas. No passado os casos de ronco simples eram tratados com uma certa dose de humor e informalidade porém hoje sabe-se que o ronco chega a ser motivo de separações e divórcios quando a pessoa ao lado simplesmente não consegue dormir devido ao barulho ou devido a preocupação pelas apnéias de quem está dormindo.

Diagnóstico
Exames complementares como a Nasofibroscopia e a Polissonografia são muito úteis para se determinar a causa e o devido tratamento dos roncos e da Apnéia do Sono.

Tratamento
O Tratamento depende muito da causa do ronco e vai desde o tratamento nasal com remédios até a Cirurgia passando pela possibilidade do uso de Aparelhos que auxiliam a respiração como o CPAP.
desvio-de-septo

Desvio de Septo

desvio-de-septo

Muitas obstruções nasais são caudadas por desvios do Septo Nasal. O Septos Nasal separa as duas narinas e é constituído por osso e cartilagem.

Uma vez que apresente tortuosidades , pode causar obstrução de uma ou ambas narinas. Quando estes desvios são os responsáveis por obstrução nasal, devem ser corrigidos através de Septoplástia cirúrgica.

Hoje em dia utilizamos modernas técnicas cirúrgicas para resolução deste problema.

hipertrofia-de-adenoide

Hipertrofia de Adenóide

hipertrofia-de-adenoide

O aumento da Adenóide, também conhecida popularmente como “carne esponjosa"ou Hipertrofia Adenoideana é algo muito mais comum nas crianças pois ela geralmente cresce à partir dos 12 meses de idade , atinge seu ápice aos 6 anos de idade e depois tende a diminuir lentamente até os 15-18 anos de idade.

Assim como as amígdalas, a adenóide é um tecido linfoide cuja função seria proteger o organismo contra patógenos que tentam entrar no organismo via nasal.

Utilizei aqui o termo "seria" porquê, uma vez que esta Adenóide esteja aumentada (hipertrofiada) , ao invés de proteger a criança de doenças, ela acaba por provocar infecções como sinusites e otites recorrentes por exemplo.


Sintomas
Além das sinusites e otites recorrentes , a criança portadora de Hipertrofia Adenoidena pode apresentar um ou mais dos sintomas abaixo:
- Roncos ou Apnéia Noturna
- Respiração pela boca
- Salivação excessiva (essas crianças costumam "babar" bastante no travesseiro)
- Param de brincar ou comer para recuperar a respiração
- Arcada dentária "para frente”ou protrusa
- Olheiras/Olhar apático
- Sono agitado
- Déficit de crescimento (pela fata de oxigenação)
- Alterações no crescimento dos ossos da face

Geralmente são crianças que também sofrem pela frequente necessidade de tomar Antibióticos devido as frequentes infecções de vias aéreas superiores. São crianças também mais dispostas a apresentar amigdalites, adenoidites e até Pneumonias secundárias.

O melhor exame para se diagnosticar o aumento da adenóide é a Nasofibroscopia uma fibra óptica que consegue determinar o grau de obstrução da adenóide entre outros propósitos. O exame é simples e feito sob anestesia local com um spray nasal.

A Retirada da Adenóide se faz necessária quando a mesma está muito aumentada e quando ela está causando os problemas citados acima. Temos uma vasta experiência na cirurgia de remoção da Adenóide pois já a realizamos há 20 anos , e graças a Deus e a todo o cuidado da nossa equipe todas elas foram super bem sucedidas!
hipertrofia-de-amigdalas

Hipertrofia de Amígdalas

hipertrofia-de-amigdalas

O aumento das amígdalas palatinas pode ocorrer por razões genéticas ou por inflamar ou infeccionar com muita frequência. Há ainda casos em que as amígdalas não são tão grandes porém infeccionam com muita frequência. A função das amígdalas também é de proteger a entrada de patógenos, mas assim como a Adenóide, quando elas passam a infeccionar com frequência , elas passam a ser um problema ao invés de ser a solução pois o paciente passa a tomar antibióticos numa quantidade muito superior à desejada.


De fato considera-se que as amígdalas tenham uma função de defesa até os 7-8 anos de idade. Porém ,nos casos em que a criança tem amigdalites recorrentes e quando há necessidade de se retirar as amígdalas , elas não costumam desenvolver mais infecções após a cirurgia, nem nos anos seguintes. Muito pelo contrário, elas passam a não necessitar tomar antibióticos com tanta frequência e portanto tornam-se mais saudáveis.

Há ainda outro problema bastante comum que é o "caseo" ou "caseum”que são restos de alimentos que entram dentro dos pequenos “buracos” das amígdalas e lá se fermentam e podem causar mau hálito. O aspecto do caseo é esbranquiçado e por isto é muito confundido com pus.
otites

Otites

otites

As otites são as inflamações de ouvido e elas podem ser divididas em 3 tipos: Otite Externa, Otite Média e Otite Crônica.

A Otite Externa é a inflamação que atinge a própria Orelha (pavilhão auditivo externo) e mais comumente o Conduto Auditivo Externo. Ela é comumente causada por bactérias ou fungos após a entrada e permanência de água nos ouvidos ou ainda pelo trauma mecânico causado por algum objeto externo introduzido por terceiros ou pelo próprio paciente.

Na nossa experiência esses objetos podem ser pontiagudos como "clips e papel”, "chaves" ou muitas vezes o próprio Cotonete que, em teoria serve para "limpar" a cera do ouvido, mas geralmente só a "empurra" mais profundamente e ainda machuca a pele do conduto auditivo.


A dor e a sensação de ouvido entupido são os sintomas mais comuns de Otite Externa simples.

Pessoas idosas e pessoas com a imunidade comprometida como no caso dos diabéticos por exemplo, podem apresentar casos de Otite Externa severa chamada de Otite Externa Maligna. Esta doença pode ser letal ao estender-se para o pescoço e base do crânio e por isso requer tratamento intensivo, primordialmente com medicações injetáveis.

As Otites externas simples podem ser tratadas em consultório com uso de Corticóides e Antibióticos tópicos e /ou sistêmicos, além de limpeza cuidadosa realizada por especialista.

A Otite Média é a inflamação do ouvido médio ou da "orelha média" segundo as recentes modificações da nomenclatura médica. Trata-se da caixa timpânica e envolve desde o tímpano até o ouvido interno, onde está a Cóclea - órgão da Audição.

Na maioria das vezes a Otite Média Aguda se inicia secundariamente a uma gripe, crise de rinite alérgica ou sinusite pois nestas situações há um comprometimento da Tuba Auditiva – o canal que liga o Ouvido Médio à cavidade nasal ou nasofaríngea.

A Otite Média costuma causar muita dor devido a pressão que a secreção infecciosa exerce sobre a membrana timpânica. Quando a membrana timpânica se rompe pode ocorrer saída de pus pelo ouvido infeccionado . Assim como na otite externa, audição também pode estar parcialmente comprometida nas Otites médias. Tanto a Otite Externa quanto a Otite Média podem causar febre.

A Otite Média aguda pode causar Mastoidites (inflamação do ossos da mastóide -localizado logo atrás da orelha), sobretudo em crianças. A Otite Média comum é tratada com Antibióticos e corticóides sistêmicos. Nos casos de Mastoidite associada pode ser necessário tratamento cirúrgico.

A Otite Média Crônica é uma infecção mais "antiga" e neste caso já não costuma haver dor intensa porque o processo infecciosos agudo já se passou e porque na maioria das vezes o tímpano já está perfurado há muito tempo e não se encontra mais sob pressão da secreção do ouvido médio.

O agente bacteriano mais comum nessas otites é o Pseudomonas Aeruginosa que costuma causar um tipo de secreção purulenta e fétida e isto é sem dúvida uma das maiores queixas dos pacientes portadores desta doença. Outra queixa bastante comum é a queda de audição que ocorre com frequência nestes casos.

Um dos grandes causadores de Otite Média Crônica é o Colesteatoma. O Colesteatoma é um tumor de origem epitelial que , apesar de ser benigno, pode causar muitas complicações sérias por crescer e causar destruição local. Complicações mais raras e mais graves destas infecções podem levar a Paralisia Facial , Meningite ou Abcessos cerebrais.

O tratamento pode ser iniciado com antibióticos tópicos e/ou sistêmicos porém muitas vezes é necessária intervenção cirúrgica, entre elas a Timpanoplastia com ou sem reconstrução de cadeia ossicular , Timpanomastoidectomia ou apenas Mastoidectomia
labirintites

Labirintites

labirintites

Labirintite é uma inflamação do labirinto. O labirinto faz parte do ouvido interno e , ao interagir com o cerebelo, é responsável pelo equilíbrio. Logo, uma labirintite causa o desequilíbrio corpóreo – a famosa tontura ou vertigem e pode ocorrer de maneira suave ou bastante severa, mesmo quando o paciente está deitado. A Labirintite pode ser acompanhada de zumbido nos ouvidos, náuseas ou vômitos.

Algumas Labirintites chegam a incapacitar o paciente de andar e assim acaba por necessitar de tratamento sob internação hospitalar.

Causas
Causas comuns de Labirintite são alterações metebólicas como a diabetes, aumento dos triglicérides, distúrbios hormonais ou do colesterol e suas frações. O Hipertensão Arterial e o Stress tem sido também cada vez mais as causas frequentes das Labirintites.


Diagnóstico
Além da anamnese e do exame físico, um exame chamado de Otoneurológico nos ajuda bastante a fechar o diagnóstico e a saber qual é o padrão de tontura ou Labirintite do paciente além de diferenciar uma labirintopatia de um problema de Sistema Nervoso Central.

Tratamento
As Labirintites comuns podem ser tratadas com tratamento clínico medicamentoso , podemos também utilizar métodos de Reabilitação Labiríntica através de manobras ou exercícios específicos e também através de Fisioterapia Cervical quando a causa identificada é algum tipo de alteração ósteo-cartilagenosa intervertebral que comprometa a vascularização cervical.

Recomenda-se que os pacientes que têm pré-disposição para Labirintite evitem excesso de: Café, Chocolate, Chá preto e todos os refrigerantes "Cola" porque eles costumam excitar o Labirinto.
perda-auditiva

Perda Auditiva

perda-auditiva

Este assunto é bastante extenso, portanto não temos a pretensão de esgotá-lo aqui e sim iniciá-lo aqui e falar mais sobre ele em nossas próximas postagens.

A Perda Auditiva pode ter causas simples como uma otite ou o excesso de cerúmen no conduto auditivo, mas também pode ter causas mais complexas relacionadas à condução sonora dentro do ouvido médio ou ao próprio "órgão da audição”- a Cóclea. Há ainda problemas relacionados ao Nervo Coclear que conduz os impulsos nervosos auditivos até o cérebro.

O Zumbido ou Tinitus é um sintoma frequentemente associado as perdas auditivas, muitas vezes devido as alterações das células auditivas do ouvido interno. Uma simples perfuração timpânica pode causar uma considerável perda auditiva do tipo condutiva.

Vamos citar aqui brevemente alguns casos:


Rolha de Cera ou "Cerúmen impactado no ouvido"
A cera ou cerúmen é produzido pela pele do próprio conduto auditivo para sua proteção, para que ele fique mais protegido contra água, fungos e bactérias que podem causar inflamações. Portanto a cera não é apenas uma “sujeira” indesejada e tem sua nobre função de proteger os ouvidos.

O problema começa quando ela é produzida em excesso e/ou não está conseguindo sair naturalmente pelo conduto auditivo. Nesta situação a cera pode obstruir o conduto auditivo por completo e dificultar bastante a audição. O uso de cotonetes ou similares pode ainda piorar a situação , empurrando a cera contra o tímpano como um "pilão" e aí , além da dificuldade auditiva pode também pode causar sensação de tontura.

Tratamento
Nestes casos é necessária lavagem e/ou aspiração do ouvido e muitas vezes é necessário um preparo prévio para se “dissolver” a cera com medicamentos apropriados. Tão logo o cerúmen é removido, o alívio é imediato. Aconselhamos que isto seja feito somente por médicos especializados.


Perfuração do Tímpano
O Tímpano é uma fina e transparente membrana que vibra ao receptar as ondas sonoras, como a “pele” de um tambor. Ele também pode ser perfurado por cotonetes, utensílios pontiagudos introduzidos no ouvido; mas também pode ser perfurado devido a inflamações dos ouvidos: As Otites.

Sintoma auditivo
A perfuração timpânica causa considerável perda auditiva porém não causa uma perda auditiva completa. Em todos esses casos os Tímpanos têm uma tendência natural a tentar se reconstituir e cicatrizar, porém isso pode não ocorrer e a perfuração pode se perpetuar.

Tratamento
O tratamento médico é essencial para que isto não ocorra. Tardiamente somente o tratamento cirúrgico pode ajudar a reconstituir a membrana timpânica.


Otosclerose
A Otosclerose ou Otospongiose é uma doença que consiste em reabsorção da estrutura óssea do ouvido e que usualmente causa uma diminuição da mobilidade da platina do estribo.

Desta maneira a condução do som fica prejudicada e por isso temos uma perda auditiva do tipo condutiva. A otosclerose coclear é mais rara e causa perda auditiva neurossensorial. Estudos recentes mostram que a Perda Auditiva da Otosclerose não piora necessariamente durante a gravidez como se acreditou durante muitos anos.

Diagnóstico
O diagnóstico é feito pela História Clínica, pela Audiometria e pela Tomografia de Ossos Temporais.

Tratamento
O tratamento é basicamente cirúrgico através da Estapedectomia ou Estapedotomia mais utilizada atualmente. Atualmente nas cirurgias de Estapedotomia utiliza-se novas tecnologias como o uso de Micromotores, Laser e próteses internas termo-sensíveis de Teflon, Titânio ou mistas.

As novas técnicas visam maximizar os resultados e minimizar a tontura que costuma ocorrer durante alguns dias em graus variáveis após a cirurgia. O Tratamento medicamentoso com Alendronato visa "diminuir a velocidade de avanço" ou, com sorte, "estacionar" a perda auditiva, mas infelizmente não é capaz de reverter o grau já estabelecido de perda auditiva.

Também é possível tentar compensar a perda auditiva com a utilização de Próteses Auditivas convencionais.


Perda Auditiva Condutiva por Mal-formações
Algumas pessoas tem o ouvido interno ou cóclea funcionando normalmente porém o som não chega até lá devido a problemas no ouvido externo e /ou ouvido médio. Algumas Síndromes Genéticas e mal-formações podem causar este tipo de problema ou mesmo a ausência do pavilhão auditivo (orelha).

Tratamento
Uma das soluções mais recentes para este problema são as Próteses Auditivas Ósteo-ancoradas (BAHA, Bronebridge) . São próteses que são fixadas na calota craniana através de cirurgias minimamente invasivas e conseguem fazer o paciente ouvir através da vibração sonora que se transmite via óssea até o ouvido interno.

Algo bastante interessante sobre estes tipos de próteses é que elas podem ser testadas antes de serem implantadas definitivamente. Assim os pacientes podem saber como será a sua audição antes mesmo de realizar o implante e assim pode saber se realmente gosta e se quer ou não realizar o procedimento em definitivo.

As crianças menores podem usar tiaras, gorros, arquinhos ou bonés que podem já começar a proporcionar uma melhor audição para elas, antes mesmo de terem idade suficiente para receber o Implante cirúrgico. Através de novos tipos de conexão remota e com o auxílio de aplicativos , os pacientes já podem desfrutar das vantagens da conectividade com celulares ou com um pequeno microfone colocado na lapela de um professor ou "speaker" numa palestra, por exemplo.


Perda Auditiva do Idoso ou Presbiacuisa
Este tipo de perda auditiva acontece naturalmente com o passar dos anos e é devida ao envelhecimento natural das células auditivas da Cóclea (ouvido interno).

Tratamento
A solução mais simples para este problema são as próteses ou aparelhos auditivos convencionais que , aliás , estão se tornando cada vez mais compactos ,melhores, mais potentes e mais modernos. Hoje estes aparelhos contam com novas possibilidades de conectividade com telefones celulares, televisores e até com um microfone na lapela de um professor, por exemplo. Isto facilita muito a compreensão de um aluno numa sala de aula.

Mais recentemente começaram a aparecer as Próteses Auditivas Implantáveis e hoje já dispomos de algumas delas no mercado brasileiro. Elas são como Aparelhos Auditivos convencionais porém implantáveis cirurgicamente. A maioria delas são na verdade “parcialmente implantáveis" pois necessitam de um módulo externo (pesar de pequeno).

Infelizmente não há tratamento medicamentoso para este tipo de perda auditiva.


Perda Auditiva Profunda ou Surdez Congênita (de nascença)
Existem várias causas de surdez ou perdas auditivas congênitas. Felizmente hoje contamos com os mais modernos Implantes Cocleares que podem de fato reverter a surdez.

É importante que o diagnóstico de surdez seja feito o mais breve possível pois os melhores resultados na capacidade auditiva e da fala são atingidos quando a criança recebe o implante coclear antes dos 5 anos de idade.

Antes de podermos indicar o Implante Coclear , realizamos vários exames e testes de aparelhos auditivos convencionais . Só após avaliação minuciosa o implante é indicado pois trata-se de procedimento cirúrgico e portanto invasivo.

Hoje em dia temos cada vez mais optado pelo Implante bilateral pela óbvia melhora da qualidade auditiva do paciente, melhor localização do som, etc.

Uma importante informação é que o Implante Coclear pode ser feiro pelo Sistema Único de Saúde e através de TODOS os planos de saúde.

Esta é uma ótima notícia para as crianças que necessitam destes equipamentos para ouvir pois eles são muito caros para a grande maioria dos pais brasileiros. É importante que os candidatos ao Implante Coclear saibam que a cirurgia do Implante Coclear é apenas o início de um trabalho que necessita de muitos meses de acompanhamento e treinamento com a equipe de fonoaudiologia.

Como médico, é realmente indescritível a sensação de poder ajudar uma criança a ouvir pela primeira vez!


Perda Auditiva Profunda ou Surdez Adquirida
Existem várias causas de surdez adquirida. Entre outras causas , podemos citar a perda auditiva profunda ou surdez que o corre com a idade (presbiacusia profunda), devido a uma infecção (meningite por exemplo), medicamentosa ou por trauma craniano.

Em muitos destes casos o Implante Coclear também pode ser a solução. Antes de podermos indicar o Implante Coclear, realizamos vários exames e testes de aparelhos auditivos convencionais. Só após avaliação minuciosa o implante é indicado pois trata-se de procedimento cirúrgico e portanto invasivo.

Hoje em dia temos cada vez mais optado pelo Implante bilateral pela óbvia melhora da qualidade auditiva do paciente, melhor localização do som, etc.

Uma importante informação é que o Implante Coclear pode ser feiro pelo Sistema Único de Saúde e através de TODOS os planos de saúde.

Ajudar uma pessoa a voltar a ouvir é algo muito emocionante para nós médicos!
disfonia-rouquidao

Disfonias /Rouquidão

disfonia-rouquidao

As Laringites são as inflamações das cordas ou pregas vocais e entre outros fatores causadores podem ocorrer por irritação por inalantes químicos, infecção viral ou bacteriana. Outras causas comuns de rouquidão são os nódulos (popularmente chamados de calos das cordas vocais), Cistos cordais, fendas vocais e Edema de Reinke – normalmente observados nos fumantes.

Toda rouquidão que dure mais do que algumas semanas deve ser investigada pelo médico Otorrinolaringologista. Álcool em excesso e tabagismo são responsáveis pelo desenvolvimentos de inúmeros cânceres de pregas vocais, laringe e toda cavidade oral e orofaringe, entre outros diversos sítios do corpo humano.

Profissionais que trabalham com a voz como cantores, radialistas, professores, atendentes de telemarketing e vendedores devem ter cuidados extras com a voz e pregas vocais. Muitas vezes é necessário o acompanhamento com um Otorrinolaringologista e uma Fonoaudióloga. Recomendamos sempre a ingesta de água em generosas quantidades para manter as pregas vocais sempre bem hidratadas.

lingua-presa

Língua Presa

lingua-presa

Hoje em dia é obrigatório já na maternidade o "teste da linguinha” que nada mais é do que o exame clínico do freio lingual.

Quando ele é "curto" ou de inserção anterior (Anquiloglossia), o bebê é ser encaminhado para o Otorrinolaringologista para ressecção do freio lingual. Isto evita problemas para sucção do leite no seio materno ou mamadeira e evita possíveis problemas articulatórios posteriormente.

Porém é muito comum que se confunda a Anquiloglossia propriamente dita com os problemas de fala relacionados a Hipotonia da musculatura da língua. A Hipotonia da língua assim como outros diversos problemas articulatórios que provocam dislalias ( trocas de letras e fonemas) devem ser ser tratados através de Fonoterapia.

Galeria de Fotos

Nosso Objetivo é atender às necessidades de saúde e bem estar físico dos nossos pacientes.

  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz

Assista as entrevistas com Dr. Sandro

problemas-com-tempo-seco
Dicas para Evitar os Problemas com o Tempo Seco
sistema-respiratorio-otorrino
Queimadas Afetam o Sistema Respiratório
ronco-tem-cura
Ronco Tem Cura?

surdez-tem-cura
Surdez Tem Cura?

gripe-resfriado-sinusite
Gripe, Resfriado ou Rinite?

gripe-resfriado-sinusite
Implante Coclera da Laurinha

gripe-resfriado-sinusite
Técnicas de Fortalecimento das Cordas Vocais

Atendimento

Conheça os locais que o Dr. Sandro Muniz atua, e agende a sua consulta:

Locais de Atendimento

Tatuapé:

Endereço: Clínica Hera | Rua Monte Serrat, 1246 - Tatuapé, São Paulo - SP

Telefone: 11 2361-0334

Mogi das Cruzes:
Endereço: Rua Santana, 335, Edifício Metropolitan 14º andar, sala 141

Telefone: 11 4735-3178


Atendimento Whatsapp: 11 94488-0555
Email: Sandromuniz@hotmail.com

O Dr. Sandro realiza cirurgias em todos Hospitais de Mogi das Cruzes e também é credenciado em vários Hospitais de São Paulo, como:

  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
  • Dr-Sandro-Muniz
Top